Programa da Uerj vai permitir oferta de disciplinas de graduação com participação de professores estrangeiros

18/08/202217:47

Diretoria de Comunicação da betsson

Estudantes de graduação da Uerj vão poder viver a experiência do intercâmbio internacional de forma gratuita e sem sair de casa. É o que prevê parceria firmada entre a Diretoria de Cooperação Internacional (Dircint) e a Pró-reitoria de Graduação (PR1), com o Virtual Exchange Program (VEP). A iniciativa, estabelecida na Deliberação 027/2022, permite a oferta de disciplinas de graduação internacionalizadas obrigatórias e eletivas, seguindo o calendário acadêmico da Universidade.

Professores interessados em oferecer matérias pelo programa devem fazer o preenchimento de formulário on-line. A proposta será analisada pela Dircint e, posteriormente, pela PR1. O idioma de interação das turmas envolvidas ficará a critério dos docentes. Mas alunos que não tiverem domínio de outra língua não precisam se preocupar. Todos os módulos da disciplina deverão ser disponibilizados também em português.

O VEP tem como objetivo proporcionar maior capacidade de comunicação com pessoas de culturas distintas e desenvolver habilidades transversais, que podem fazer diferença no mercado profissional. Para a diretora da Dircint, Cristina Russi, a implementação do programa traz diversos benefícios para docentes e discentes. “Professores poderão aumentar suas parcerias internacionais. Para os estudantes, a grande vantagem é poder fazer uma internacionalização de dentro de casa, já que, infelizmente, a gente não consegue mandar todos os alunos para um intercâmbio presencial. Além disso, acredito que o programa vai estimular esses alunos a fazerem mestrado e doutorado fora do país”, acrescenta.

A implementação do VEP na Uerj foi inspirada em instituições do Brasil que já eram adeptas da modalidade, antes mesmo da pandemia. “Nós da Dircint participamos de workshop para aprender como funcionava o sistema e fizemos a proposta para a PR1, que gostou da ideia e aprovou. A partir daí, começamos a construir uma deliberação para que fosse iniciado o programa na Universidade”, explica.

De acordo com Cristina Russi, duas disciplinas já estão previstas: “Empreendedorismo” e “Empreendedorismo e Inovação”, eletivas do Instituto de Química e da Faculdade de Engenharia, respectivamente. As unidades estão em negociação de parceria com a Universidade do Porto, de Portugal, e com o National Institute of Applied Science and Technology, da Tunísia. A estimativa é que as aulas comecem ainda neste ano.

Além da graduação, o programa também será implementado na pós-graduação. A Pró-reitoria de Pós-graduação e Pesquisa (PR2) já deu a autorização e o processo está sendo avaliado pelo Conselho da PR2, com posterior submissão ao Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Csepe).

Dircint: uma nova sigla

 A Diretoria de Cooperação Internacional da Uerj, conhecida tanto interna quanto externamente como DCI, agora tem nova sigla: Dircint. A mudança atende ao decreto Nº 47.339 de 29 de outubro de 2020, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, que determina a padronização das siglas no Sistema Eletrônico de Informações (SEI-RJ) de todas as unidades que compõem os órgãos e entidades do Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro.

Vinculado à Reitoria, o setor atua junto a representações diplomáticas e organismos internacionais, a fim de promover programas de cooperação e intercâmbio de docentes, pesquisadores e discentes da Uerj. A Dircint foi criada para acompanhar e ampliar a inserção da Universidade no cenário internacional, em função do processo de consolidação das atividades de ensino, pesquisa e extensão.