Uma biblioteca para estreitar laços: Uerj recebe doação de livros do Consulado Japonês no Rio de Janeiro

27/01/202311:20

Diretoria de Comunicação da betano

Uma solenidade realizada na última quarta-feira (25) marcou a doação de livros da Nippon Foundation à biblioteca de Ciências Jurídicas da Uerj (CCS/C), pelo Consulado Geral Japonês no Rio de Janeiro. Coordenadores da Faculdade de Direito escolheram, em uma lista prévia, publicações na área de ciências sociais. As 107 obras, editadas majoritariamente em inglês, embasarão os estudos e pesquisas sobre direito, economia, história e literatura, entre outros temas relacionados ao Japão.

Os livros doados integram agora o acervo da Rede Sirius – Rede de Bibliotecas da Uerj – e estão em fase de tratamento técnico e descritivo (catalogação, classificação e preparo). Os exemplares somam-se a outros 130 recebidos em 2022 pela biblioteca CEH/B (Educação e Humanidades) – Artes, Educação Física e Letras.

A doação visa a fomentar o estudo acadêmico na área jurídica com foco no Japão, abrindo novas possibilidades de pesquisas na graduação e pós-graduação. Além disso, estima-se em mais de 200 mil o número de brasileiros vivendo no arquipélago, imigrantes que necessitam de auxílio jurídico – dado que reforça a relevância do tema para estudantes e profissionais em busca de oportunidades de atuar naquele país. Segundo a diretora de Cooperação Internacional Cristina Russi, o aumento do interesse na pesquisa sobre o direito japonês estimula novas parcerias com o país asiático e contribui para a internacionalização da Universidade.

O reitor Mario Carneiro destacou a atuação conjunta com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) e a relevância do acervo recebido. “A Uerj representa muito em termos de inclusão social no país e, ao mesmo tempo, é uma instituição que se abre para o mundo, como mostra este convênio, que tantos benefícios tem trazido à Universidade. É uma honra receber uma doação tão importante para nossos alunos”, afirmou.

Durante a leitura da carta de doação, o cônsul-geral adjunto do Japão no Rio de Janeiro, Hiroshi Teramichi, apontou que mais de 74 mil publicações já foram enviadas a instituições de 130 países. “Hoje tenho o prazer de incluir a Uerj nesse grupo. Espero que os jovens estudantes brasileiros utilizem amplamente esses livros e possam não somente aprofundar o seu conhecimento sobre o Japão, mas também expandir as relações de amizade entre os dois países”, frisou.

Já a professora Heloísa Helena Barboza, diretora da Faculdade de Direito, ressaltou o histórico vínculo acadêmico e cultural entre a Uerj e o Japão. “Nesta já longa trajetória, merece destaque o sucesso profissional que vem sendo obtido pelos alunos que participam dos programas de intercâmbio com universidades japonesas. Agradeço a doação dos livros jurídicos, material precioso que enriquecerá nossos estudos e pesquisas”, disse.

Além da doação das obras, a solenidade incluiu ainda palestra ministrada pelo professor Nobuaki Hamaguchi, do Instituto de Pesquisa em Administração e Economia da Universidade de Kobe, com o tema “Cooperação Brasil-Japão: para a dinâmica de fortalecimento desde a complementaridade até a criação de valor compartilhado”.

O professor, que está lançando um livro sobre o assunto, destacou como as relações econômicas e diplomáticas entre os dois países foram historicamente complementares. Desde a imigração na primeira metade do século XX, que ajudou a aliviar a pressão demográfica no país oriental, até os investimentos industriais japoneses no Brasil, especialmente nas áreas de celulose, mineração, siderurgia e veículos automotores. Sem falar na importação da soja brasileira e no fenômeno dos dekasseguis – brasileiros radicados na Terra do Sol Nascente.

Cooperação

O Programa de Pós-Graduação em Direito da Uerj coordena, conjuntamente com o Setor de Japonês do Instituto de Letras, um convênio firmado em 2022 com a Jica, por meio do qual se criou a Cátedra Fujita-Ninomiya. O objetivo é desenvolver recursos humanos que contribuam para o futuro da sociedade brasileira e da comunidade internacional, por meio da compreensão da história e da experiência do progresso japonês.

Além disso, a cátedra busca ampliar e consolidar a área de estudos japoneses na Uerj, a fim de estreitar a relação bilateral entre Japão e Brasil. No projeto, acadêmicos japoneses vão ministrar cursos de extensão e disciplinas de graduação ou pós-graduação. Para o segundo semestre deste ano, está prevista a oferta da disciplina “Direito do Japão” na matriz curricular do curso de Direito. Além da parceria com a Jica, a Uerj mantém três convênios com instituições japonesas:  Kwansei Gakuin University, Waseda University e Tokyo University of Foreign Studies (TUFS).